Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ourinhos e Região

APOSENTADOS CONTINUAM SENDO VÍTIMAS DE GOLPE

APOSENTADOS CONTINUAM SENDO VÍTIMAS DE GOLPE

Na entrada da maior agência do INSS em Porto Alegre, uma mulher distribui cartões de uma suposta empresa que faz uma oferta tentadora: anular as dívidas dos aposentados com os bancos para que eles possam pegar novos empréstimos. Para investigar o esquema, um repórter se fez passar por filho de uma pensionista que não consegue um novo empréstimo. “A gente consegue um advogado que faz”, disse à mulher que distribuía os cartões. O repórter é levado a um escritório do outro lado da rua. O mesmo caminho feito por muitos aposentados endividados. No escritório, o repórter descobre qual é a regra básica do golpe: deixar tudo na mão de um advogado. “Não vai chamar ela. Ela não vai fazer parte da audiência, porque ela está passando uma procuração pro advogado. O advogado vai fazer tudo isso sozinho”, diz uma funcionária do escritório. Mas a manobra é ilegal, e o aposentado acabaria mais endividado ainda. Veja como funciona o golpe. O alvo da quadrilha são aposentados e servidores públicos que fizeram empréstimos bancários consignados, ou seja: pagos em parcelas descontadas no contracheque. Quando essas parcelas atingem 30% do salário ou do benefício, eles não podem pedir novos empréstimos. Para pegar mais dinheiro, acabam vítimas dos advogados que garantem cancelar a dívida. Para isso, o advogado entra com uma medida liminar na Justiça questionando o contrato assinado com o banco. Se a liminar é aceita, o desconto no contracheque é interrompido e a margem de 30% é recuperada. A pessoa pode, então, fazer novos empréstimos. É aí que o advogado recebe pelo serviço e desaparece. Abandona o processo. Vai procurar outra vítima. Com o processo judicial abandonado, cai a medida liminar e o antigo empréstimo volta a ser cobrado. Mas o pensionista já comprometeu o desconto em folha com o segundo empréstimo. O pagamento da primeira dívida acaba sendo cobrada na Justiça.

APOSENTADOS CAEM EM OUTRO GOLPE

Estamos publicando esta nota para alertar o quanto é perigoso anexar a senha ao seu cartão de recebimento de benefícios e prestar informações a pessoas estranhas que baterem à sua porta oferecendo serviços que o INSS presta aos seus segurados. O recadastramento é feito diretamente na agência do banco que faz o pagamento do benefício. Um casal de aposentados perdeu quase R$ 1 mil da conta bancária após ter o cartão de crédito trocado. A aposentada de 71 anos teria recebido uma visita de duas pessoas, que teria trocado o cartão de crédito do seu marido, por outro parecido, na Rua Dirce Regina Crepaldi Negrato, no Parque Roosevelt, em Bauru. Os falsos funcionários disseram que fariam o recadastramento dos aposentados para a previdência social e precisavam dos documentos deles. Neste momento eles teriam trocado o cartão da vítima por outro do mesmo banco. Segundo boletim de ocorrência (BO), a senha estava anexada ao cartão. O casal só percebeu, quando foi ao banco à tarde, para retirar dinheiro e constatou que o cartão não era o seu. Os suspeitos sacaram R$ 941,20 da conta das vítimas. Fonte Sindnapi

Valdete Lopes Ferreira – Presidente da associação dos Aposentados e Pensionistas de Ourinhos e Região

AAPOR – Associação dos Aposentados e Pensionistas de Ourinhos e Região
Sede: Rua José Felipe do Amaral, nº581 - Vila Perino - Tel. 14 3326-5049
CEP: 19911-770 - Ourinhos-SP - e-mail: associação.ourinhos@r7.com
CNPJ: 13.603.479/0001-00 - www.aaporourinhos.org.br
Entidade Privada Sem Finalidade Lucrativa - Declarada de Utilidade Pública pela Lei
Municipal nº 5.972 de 29/08/2013
Desenvolvido por Gabriel Hesedis - 2018